Search
Close this search box.

Max chega ao Brasil no fim de fevereiro

Reinaldo Glioche

Warner Bros. Discovery anunciou nesta quarta (24) que sua plataforma de streaming Max, que agrega todo o conteúdo hoje disponível na HBO MAX e o conteúdo disponível no Discovery+, será lançada no dia 27 de fevereiro em 39 territórios da América Latina e do Caribe, incluindo o Brasil. Após sua chegada aos Estados Unidos em maio do ano passado, o lançamento da Max na região marcará o início da sua implantação internacional. 

Foto: Reprodução/YouTube

A Warner promete gradualmente, após o lançamento, ostentar 37.000 horas de conteúdo – mais do que o dobro da quantidade atualmente disponível na HBO Max. Além de oferecer uma plataforma mais robusta e com mais funcionalidades de personalização.

A nova plataforma já chega com um plano básico com anúncios, alinhado à estratégia estabelecida pela Netflix. Esse plano permite duas telas simultâneas e resolução Full HD, mas sem possibilidade de download de conteúdos. O preço será de R$ 29,90. Algo muito próximo do que um plano mais sofisticado da HBO MAX cobra atualmente.

Já o plano platinum, o mais sofisticado do conjunto que será lançado pelo Max, permitirá quatro telas simultâneas, terá resolução 4k e disponibilidade de 100 downloads de conteúdo por mês. O valor será de R$ 55,90. O mesmo do plano mais avançado da Netflix, mas cerca de R$ 20 mais caro do que o plano mais avançado da HBO MAX. Há, ainda, o plano standard, muito parecido com o básico, mas sem publicidade e com limite de 30 downloads.

Assinantes da HBO MAX migrarão automaticamente para a nova plataformas com os mesmos termos e características de seus planos vigentes, mas isso mudará eventualmente. Os detalhes dessa transição serão divulgados posteriormente, fundamentalmente em comunicação direta com os assinantes.

Uma estratégia arriscada

Ainda que a Max esteja investindo em produções locais, como novelas com ex-atores da Globo e uma série baseada em “Cidade de Deus” e seja a casa de produções hypadas como “A Casa do Dragão” e “The Last of Us”, difícil prever o tamanho do impacto negativo que a mudança agressiva de preços provocará. O catálogo do MAX, embora reforçado com as produções da Discovery, não ostenta a mesma variedade e pluralidade, tanto em conteúdo original como em produções licenciadas, da Netflix. A paridade de preços pode ser, nesse sentido, um tiro no pé.

Ainda assim, a Max tem um lastro forte e positivo no Brasil, algo que outras plataformas como Paramount+ e AppleTV+ não ostentam. É um alento em uma conjuntura extremamente desfavorável para movimentações dessa natureza.

Deixe um comentário

Posts Recentes