Search
Close this search box.

Espetáculo celebra obra de Djavan com potência feminina

Karen Julia, Leila Maria, Mattilla, Paula Santoro e Tontom Périssé estrelam o musical “Djavanear – Um Tanto Flor, Um Tanto Mar”

Redação Culturize-se

Espetáculo celebra a obra de Djavan
Fotos: Priscila Prade

O Teatro Itália, em São Paulo, recebe em novembro o espetáculo “Djavanear – Um Tanto Flor, Um Tanto Mar”, uma iniciativa que mergulha no vasto oceano musical de Djavan. Eduardo Barata, idealizador, produtor e diretor do projeto, continua sua proposta de musicais não convencionais após os sucessos de “Admirável Sertão de Zé Ramalho” e “Noel Rosa: Coisa Nossa”. O novo espetáculo, centrado em 40 músicas, busca celebrar a obra do cantor e compositor alagoano através de uma perspectiva única, destacando vozes e olhares femininos.

Eduardo Barata compartilha sua visão sobre a abordagem não convencional do projeto desde 2018: “Estou em busca de construir musicais que não sejam óbvios, como as biografias contadas. A ideia é homenagear a criação e, consequentemente, as obras desses artistas.” Para esta empreitada, convidou o jornalista, escritor e pesquisador musical Mauro Ferreira.

O espetáculo, dirigido por Regina Miranda, conta com um elenco plural, composto por Karen Julia, Leila Maria, Mattilla, Paula Santoro e Tontom Périssé. O texto, elaborado por Mauro em colaboração com Regina, busca explorar os afetos presentes nas letras de Djavan, proporcionando uma experiência dramática fragmentada e onírica.

Regina Miranda destaca a importância de apresentar as mulheres não apenas como intérpretes do discurso masculino: “Se o discurso é pessoal, vai para o feminino. Se é referencial, continua no masculino. Como a nossa abordagem é em cima dos afetos, temos todos os estágios do amor dentro deste universo djavaneano, e o elenco traz muitas corporalidades.”

Mauro Ferreira enfatiza a escolha das letras poéticas de Djavan, impregnadas de amor, paixão e desejo, como elemento central da dramaturgia. Grandes sucessos como “Flor-de-Lis”, “Açaí” e “Oceano” estão entre os destaques do roteiro. “A obra dele é, por vezes, muito masculina. Ouvir essas músicas somente nas vozes de mulheres é interessante. As letras são poéticas, falam de amor com imagens de flores, cores, mares. Isso foi um norte para a construção de toda a dramaturgia”, destaca Mauro.

Cena da peça espetáculo "Djavanear - Um Tanto Flor, Um Tanto Mar"

O diretor musical Alfredo Del Penho, responsável por dar ritmo ao musical e orquestrar as vozes femininas, destaca a diversidade do elenco. Paula Santoro, experiente na MPB, e Tontom Périssé, estreando nos palcos, contribuem com suas distintas trajetórias artísticas. O espetáculo busca, assim, oferecer uma visão feminina para a rica obra de Djavan, com apresentações acessíveis visando democratizar o acesso à cultura e arte de qualidade. O cenário de Natália Lana, a iluminação de Luís Paulo Neném e o figurino de Luiza Marcier complementam a proposta, transportando o espectador para diversos cenários e criando uma atmosfera onírica. “Djavanear – Um Tanto Flor, Um Tanto Mar” é uma celebração artística que busca inovar na performance, trazendo um olhar único para a obra de Djavan.

Deixe um comentário

Posts Recentes