Nilda Neves e o surrealismo tropical

Por Redação Culturize-se | Fotos: Gomide&Co 31/05/2024

A obra de Nilda Neves revela uma profunda conexão com suas raízes. Nascida em 1961, em Botuporã, no sertão da Bahia, e bisneta de tupi-guaranis, Neves utiliza a memória e a oralidade de seus ancestrais como base de sua produção artística.

Em suas pinturas, ela captura os vestígios do mundo ao seu redor, não de forma realista, mas através de uma imaginação fértil que cria um universo fabulado. Este estilo levou muitos a associarem seu trabalho ao realismo fantástico, com cangaceiros, retirantes, paisagens sertanejas e híbridos de humanos e animais compondo um "surrealismo tropical".

Sua produção revisita fatos históricos de maneira única, mesclando memórias coletivas e individuais que incorporam aspectos mágicos e folclóricos. Suas obras são, por vezes, solares e humorísticas, mas também apresentam momentos introspectivos e até coléricos. A trajetória de Nilda Neves forma um campo poético que emana liberdade, poesia e um forte sentido de resistência do sertão baiano, sua terra natal.

Seu trabalho está intimamente ligado à memória, com cada figura, animal ou paisagem em suas telas correspondendo a um "causo" das lembranças do sertão. Os quase cinquenta anos que viveu no interior da Bahia enriqueceram seu universo imagético com a vegetação e a fauna do sertão baiano.