Os melhores livros de 2023

Os melhores livros de 2023

Redação Culturize-se | Fotos: Divulgação

19/12/2023

O romance "O Deserto e sua semente", de Jorge Baron Biza, conta a história de Eligia, uma mulher que tem o rosto desfigurado depois de ser atacada com ácido pelo marido, Arón. O filho do casal, Mario, testemunha o ataque e passa a acompanhar a mãe no lento processo de reconstrução de sua identidade. O livro é baseado em episódios reais vividos pelo autor e seus pais na Argentina dos anos 1960. É uma obra contundente e controversa, que explora temas como a violência doméstica, a dor e o trauma.

"As Pequenas Chances", de Natalia Timerman, conta a história da relação entre uma filha e seu pai, que está morrendo de câncer. A narradora, Natalia, acompanha o pai em seu tratamento e em sua despedida da vida, e reflete sobre a importância da memória e do amor na hora da perda. O livro é escrito em uma prosa delicada e poética, que evoca a beleza e a fragilidade da vida. Natalia Timerman consegue capturar a complexidade da relação entre pais e filhos, e a força do amor que une as pessoas, mesmo na hora da morte.

O livro "A Terra dá, A Terra quer", de Antônio Bispo dos Santos, é uma obra que explora as relações entre a terra, os povos indígenas e a sociedade colonialista. O autor, que é um escritor e pesquisador quilombola, usa uma linguagem poética e imagética para refletir sobre temas como a colonização, a descolonização, a ancestralidade e a espiritualidade.

O livro "Os Perigos de Fumar na Cama", de Mariana Enriquez, é uma coletânea de 12 contos de terror que exploram temas como o sobrenatural, a violência, o medo e a loucura. Em alguns deles, Enriquez cria um clima de suspense e tensão, que vai crescendo até um final surpreendente. Em outros, ela mergulha no horror e na crueldade, provocando no leitor um sentimento de desconforto e angústia.

A Segunda Morte", de Roberto Taddei, é uma narrativa sobre a velhice e o encontro humano com a morte. O livro conta a história de um homem que, aos 70 anos, deixa sua vida pregressa e se muda para uma comunidade litorânea. Ele, que não é identificado pelo nome, passa a viver em uma pequena casa, isolado do mundo, e começa a refletir sobre a sua vida e a sua morte. O livro é dividido em duas partes. Na primeira parte, o homem narra sua vida pregressa, que foi marcada pela solidão e pelo isolamento. Ele fala sobre a sua infância, a sua família, o seu trabalho, e os seus relacionamentos. Na segunda parte, o homem narra sua vida na comunidade litorânea, onde ele começa a se conectar com a natureza e com os habitantes locais.